Notícias GetTI

Saiba o que é colocation de infraestrutura e como fazer corretamente

Você sabe o que é colocation? Esse tipo de serviço tem sido adotado por muitas empresas que buscam reduzir custos e conseguir mais agilidade na prestação de serviços. Dessa forma, elas podem ter maior foco na gestão de processos de TI e conseguir garantir mais qualidade para as suas aplicações.

Se você quer saber mais sobre o que é colocation e como esse serviço impacta a sua companhia, leia este post!

O que é colocation de infraestrutura?

Colocation é a prática de alugar espaço físico em um data center já existente para a execução de serviços de TI. Dessa forma, a empresa pode liberar espaço no seu próprio ambiente e garantir mais foco para os seus profissionais de TI.

O colocation não deve ser confundido com a hospedagem de servidores em cloud, em que a empresa contrata o acesso a recursos computacionais já existentes. No colocation, a empresa aluga um espaço físico para que o seu servidor seja instalado dentro de um data center já existente.

Em outras palavras, no colocation, o dono de um data center alugará um espaço dentro de sua infraestrutura para que os usuários possam manter os seus dispositivos de TI instalados. Incluídos no pacote de serviços estarão a liberação de recursos para gestão de segurança, conexões de rede, um IP de acesso e sistemas de refrigeração de dispositivos.

Também pode ser contratada com o colocation a proteção contra perda de dados e desastres. Dessa forma, a empresa pode proteger-se contra esses riscos mesmo que as suas informações estejam longe de seu alcance.

Como usar o colocation para a execução de planos de recuperação de desastres e políticas de backup?

O colocation pode ser utilizado para uma série de processos de segurança. As políticas de recuperação de desastres, por exemplo, podem ser aprimoradas com esse serviço.

A infraestrutura pode ser replicada em um ambiente de alta disponibilidade. Dessa forma, se ocorrerem problemas, basta direcionar os processos para o ambiente alugado.

Os processos de backup também são beneficiados pelo colocation. Nesse caso, o negócio terá um ambiente preparado para restaurar sistemas caso algo ocorra ou apenas manter servidores de armazenamento de arquivos ativos para o acesso rápido às cópias internas.

Em ambos os casos, o colocation garante que a empresa possa se recuperar de um problema com rapidez. O negócio conseguirá restaurar as suas atividades em prazos curtos e, dessa forma, evitar um grande prejuízo.

Quais as vantagens de ter uma boa política de colocation de infraestrutura?

Agora, que sabemos o que é colocation, é importante conhecer a importância dessa estratégia e quais os benefícios que ela pode trazer para o negócio. Veja alguns dos ganhos que o empreendimento pode ter com essa abordagem:

Maior segurança de dados

O colocation dá ao usuário acesso a serviços com infraestruturas mais seguras e robustas. Os mecanismos de segurança físicos, por exemplo, serão atualizados com maior frequência, evitando acessos indevidos e tendo todos acessos registrados.

Já as estratégias de segurança on-line contarão com um time especializado para monitorar e controlar o ambiente de trabalho continuamente. Dessa forma, o número de vulnerabilidades será o menor possível e qualquer ataque será mitigado rapidamente.

Maior foco nas demandas internas

Com o colocation, a empresa poderá focar mais o atendimento a demandas internas. O time de TI não precisará focar muitos recursos nas rotinas de manutenção de hardware, uma vez que essas atividades poderão ficar a cargo da empresa responsável pelo serviço.

Consequentemente, os recursos ficarão disponíveis para serem direcionados para projetos estratégicos e rotinas críticas serão muito maiores. Isso contribuirá para uma melhora geral no ambiente de trabalho, uma vez que o time de TI poderá contribuir mais para criar soluções inovadoras para as demandas do negócio e, assim, agregar valor aos serviços da empresa.

Maior proteção contra desastres

Ao migrar recursos para um data center, a empresa ficará mais protegida contra desastres. Grandes infraestruturas possuem recursos para a execução de processos avançados de backups de dados, replicação de sistemas e mitigação de ataques como os de DDoS e de ramsonware. Em muitos casos, a aplicação de tais processos de proteção no ambiente corporativo pode ser algo inviável.

Com o acesso a tais recursos, a empresa pode garantir maior viabilidade e disponibilidade dos seus serviços. O negócio conseguirá diminuir os riscos de um conflito interno afetar o seu funcionamento, uma vez que a proteção contra qualquer problema será maximizada. Assim, as equipes poderão manter bom nível de performance continuamente.

Maior espaço interno

Caso a empresa possua servidores on premise, a migração para o colocation reduzirá o espaço ocupado pela infraestrutura de TI. Isso gerará dois impactos imediatos.

O primeiro é o aumento do espaço que poderá ser utilizado pelo time de TI para executar as suas rotinas ou alocar uma infraestrutura própria. Consequentemente, os profissionais terão um ambiente mais confortável para trabalho (contribuindo para a melhoria dos serviços executados) e a empresa poderá realizar mais investimentos sem ter que expandir a sua estrutura.

Também será possível reduzir custos com a gestão de TI. A empresa conseguirá eliminar os gastos de manutenção e refrigeração de dispositivos, por exemplo. Assim, o negócio reduzirá o impacto ambiental das suas atividades.

Maior proteção contra problemas de rede

Muitos negócios já adotam processos de trabalho flexíveis, como os de home office. Quando a empresa possui servidores in house, a qualidade dessas rotinas depende da performance e da disponibilidade da infraestrutura de rede local. Isso gera uma série de riscos, uma vez que a demanda interna influenciará diretamente na capacidade de trabalho dos profissionais externos.

Porém, o colocation possui os recursos para superar esse desafio. O data center escolhido terá muito mais capacidade de rede e, se necessário, será fácil escalar a largura de banda. Dessa forma, a companhia poderá implementar novos processos de trabalho sem riscos elevados.

Ter flexibilidade operacional com a infraestrutura de TI é um ponto-chave para que os negócios possam crescer rapidamente, sem que gargalos operacionais atrapalhem o alcance de metas. Isso envolve estratégias para reduzir custos, melhorar a rotina de investimentos e dar mais agilidade para a execução de melhorias.

Nesse sentido, saber o que é colocation e como essa abordagem pode melhorar a rotina de trabalho da empresa é algo fundamental. Esse serviço dá a flexibilidade para que o negócio possa trabalhar com agilidade e segurança, sem que a eventual expansão da capacidade de trabalho seja prejudicada por fatores externos. Assim, o negócio sempre conseguirá bater a suas metas operacionais e de mercado.

Gostou deste post? Então, siga a gente no LinkedIn, Twitter e Facebook!

Notícias relacionadas