Notícias GetTI

Segurança da informação: conheça e fortaleça seus pontos fracos

A segurança da informação é um dos ramos mais complexos na área de TI e está em grande ascensão no atual cenário empresarial. O aumento de ataques às empresas e o surgimento de novas vulnerabilidades em seus processos torna a segurança informacional um fator primordial para o correto funcionamento de qualquer negócio.

Quando a sua empresa instala novos sistemas — com atualização de hardwares e softwares, como um refresh em seu data center —, infelizmente esse upgrade tecnológico pode vir acompanhado de vulnerabilidades, caso não seja realizado de maneira adequada.

Nessa linha de pensamento, o usuário deve ficar atento aos novos tipos de ataques que são ocasionados por fragilidades recentes. Não estamos falando de ameaças que ocorrem somente em sistemas atuais, mas também de estruturas antigas de TI que são afetadas.

Com o investimento em segurança da informação o empresário é capaz de solucionar esses problemas. Neste post, mostraremos a você quais são os erros mais comuns praticados pelas empresas, como identificá-los, evitá-los e solucioná-los. Confira!

Os erros mais comuns praticados pelas empresas

Pode parecer uma ideia meio maluca, mas a área de segurança da informação não compreende somente termos lógicos. Isso quer dizer que, para uma determinada empresa, alguns dados objetivos e subjetivos devem ser levados em consideração. Acontece que nem todas as empresas têm essa visão, tomando decisões padronizadas, com receio de utilizarem um sistema diferente das demais.

Esse tipo de comportamento é errado e trazem consequências a uma ou várias decisões que possam gerar brechas e vulnerabilidades no sistema. A seguir citaremos alguns desses erros mais comuns praticados pelas empresas.

Vulnerabilidades de armazenamento

Armazenar dados significa você tê-los em um ambiente computacional para posterior utilização. Muitas vezes os métodos de armazenamento apresentam falhas, deixando pessoas não autorizadas terem acesso ao conteúdo. Algumas empresas utilizam sistemas antigos de armazenamento ou simplesmente não reforçam ou renovam seus processos de segurança.

Identificar esse tipo de vulnerabilidade não é algo muito fácil, mas você consegue perceber que algo de errado está acontecendo por meio de alguns sistemas de controle de arquivos mediante login, senha e registro de IP.

Para evitar esse tipo de vulnerabilidade o usuário deverá investir em alguns itens de segurança da informação, tais como firewalls, antivírus, serviços de proteção de dados e até mesmo armazenamento na nuvem.

Nem todos esses métodos são capazes de assegurar um armazenamento totalmente seguro. O administrador do sistema também deverá ficar atento à realização de backups. Afinal, do que adianta você proteger seus dados e não ter uma cópia de segurança deles? Para prevenir, é primordial ter seus arquivos armazenados em diferentes tipos de dispositivos.

Vulnerabilidades de comunicação

A forma como seu negócio transmite informações também pode ser alvo de programas e pessoas mal-intencionadas. Como dito anteriormente, procure transmitir dados dentro de uma rede segura, optando, de preferência, por um sistema criptografado. A falha de algumas empresas está no modo como elas transmitem essas informações.

Uma boa maneira de identificar falhas em seu sistema de comunicação é realizar alguns testes de invasões, de códigos ou obter feedback das empresas prestadoras do serviço de comunicação.

Evite utilizar sistemas de transmissões de dados antigos ou versões pirateadas. Aliás, softwares piratas tendem a roubar informações e não as proteger. Mantenha sempre seu antivírus atualizado e, se possível, estabeleça uma rede de intranet segura, sem acessos externos.

Vulnerabilidades de infraestrutura

A segurança da informação também preconiza que a infraestrutura de TI deve estar sempre em constante acompanhamento e atualização. Não estamos falando para você sempre possuir uma estrutura de última geração, até porque, como já dito, elas também podem ser afetadas. Contudo, é altamente recomendável você se desfazer de uma infraestrutura arcaica.

Existem empresas que simplesmente não atualizam seus periféricos e programas sob o argumento de que não dispões de verba para tanto. Em contrapartida, investem em outros setores do negócio. Esse é um dos erros que mais expõem o negócio aos ataques e vulnerabilidades.

Para identificar esse tipo de problema você também deve realizar alguns testes de invasões e códigos, mas é extremamente recomendável contratar um profissional ligado à área para uma verificação mais minuciosa.

Você deve ficar atento às atualizações de drivers, softwares e até mesmo hardwares de seus componentes. Um equipamento sem manutenção poderá apresentar falhas físicas e lógicas, contribuindo para uma brecha no sistema, aumentando o risco de ataques.

Vulnerabilidades de pessoas

Uns dos pontos mais vulneráveis da área de segurança da informação são as pessoas. Isso se dá porque, na maioria das vezes, somos voláteis, lidando de formas diferentes com alguns acontecimentos do dia, desacreditando que certas situações não acontecerão conosco.

É exatamente esse excesso de confiança nas pessoas que muitas vezes gera fragilidade em alguns sistemas. Imagine um funcionário compartilhar seu login e senha com seu colega de trabalho sob o pretexto de que ele é uma boa pessoa e seria incapaz de realizar algo de errado.

Um erro muito praticado pelas empresas, inclusive, é não fornecer treinamento na área de segurança da informação aos seus funcionários. Esse tipo de capacitação é simplesmente o meio pelo qual a empresa detectará falhas no setor, corrigindo-as e traçando estratégias de prevenção.

A complexidade dos sistemas de segurança da informação

Você deve estar imaginando que quanto mais softwares e hardwares ligados à segurança da informação uma empresa tenha, menor será a chance de ela estar vulnerável a ataques e sofrer outros tipos de ameaças, não é mesmo? Pois você está errado!

Antigamente, para proteger uma rede, as empresas utilizavam poucos softwares e hardwares, afinal, era traçado um perímetro de segurança que, no seu final (end point), eram instalados programas e aparelhos capazes de conter brechas e invasões.

Com o surgimento do armazenamento na nuvem e outros tipos de serviços para smartphones, esse perímetro de segurança simplesmente foi abolido. A empresa agora deverá possuir um sistema fora daquela margem de segurança para atender seus clientes e suas necessidades.

Pensando nisso, muitas organizações, principalmente as de grande porte, investem de forma demasiada em hardwares e softwares para protegerem seus processos. Ocorre que essa não é a melhor solução para a segurança de suas plataformas.

As vulnerabilidades surgem devido a uma inconsistência em algum sistema de segurança, sendo assim, quanto mais aparelhos e programas de segurança uma empresa tenha, maior será a chance de se ter vulnerabilidade. É algo diretamente proporcional: quanto mais formas de defesa há, mais formas de falhas nas defesas vão existir.

Ademais, além de aumentar o número de vulnerabilidades, ter vários componentes de segurança instalados em uma rede demanda mais pessoas para operá-los. Sendo assim, o seu custo com manutenção e pessoal vai aumentar.

O ideal é a empresa ter uma estrutura razoável de hardwares e programas de proteção, com atualizações constantes e acompanhamento da segurança da informação por uma boa equipe de profissionais da área. Muitas vezes não é preciso e nem recomendável ter dois tipos de defesas semelhantes para uma determinada região da rede. Escolha somente um que seja de qualidade, é claro!

E aí, gostou de saber quais os pontos fracos das empresas em relação à segurança da informação, como solucioná-los e evitá-los? Quer uma solução mais completa? A GetTI tem o que você precisa. Entre em contato agora mesmo conosco!

Notícias relacionadas